É mais uma peça na engrenagem do processo de internacionalização da tecnológica portuguesa. O centro prestará serviços relacionados com as tecnologias Dynamics CRM, SharePoint e BizTalk. A empresa acrescentou uma peça importante à sua estratégia de internacionalização: a criação do Centro de Competências da Bizdirect em Viseu.

Trata-se de uma infra-estrutura instalada no Instituto Politécnico de Viseu com competências em tecnologias Microsoft – Dynamics CRM, SharePoint e BizTalk – e direccionada para o mercado internacional.

A Bizdirect iniciou no ano passado um processo de internacionalização directa, acompanhando a expansão de muitos dos seus clientes para o estrangeiro. Esta missão foi acompanhada por uma nova estratégia, que posiciona esta empresa da Sonaecom como fornecedor e integrador de soluções.

A empresa acrescentou uma peça importante à sua estratégia de internacionalização: a criação do Centro de Competências da Bizdirect em Viseu. Trata-se de uma infra-estrutura instalada no Instituto Politécnico de Viseu com competências em tecnologias Microsoft – Dynamics CRM, SharePoint e BizTalk – e direccionada para o mercado internacional.

Com um volume de negócios estimado para o primeiro ano superior a 500 mil euros, esse valor pode duplicar em 2015. De acordo com os objectivos traçados para o ano corrente, o centro deverá representar 2% da receita global e 10% da área de serviços.

«O Centro de Competências representa mais um caminho de expansão internacional, através da sua unidade de negócios especializada em tecnologias Microsoft», explica o CEO, referindo que no arranque o centro contará com 30 pessoas, mas a perspectiva é que até 2018 conte com 150 recursos.

Competências que faltam no mercado

O Centro de Competências vai funcionar como nearshore em tecnologia Microsoft Dynamics CRM, SharePoint e BizTalk, num modelo de projectos que os clientes da Bizdirect irão integrar nas soluções tecnológicas.

Em relação ao investimento realizado, João Mira Santiago não revela valores. Entende fazer mais sentido centrar o discurso no potencial de crescimento que este projecto oferece e no valor acrescentado que representa para toda a região em matéria de emprego e de especialização profissional.

Para já, o centro ainda não possui nenhum cliente activo. Há sim «um conjunto de oportunidades em análise com clientes europeus», adianta o CEO da Bizdirect, referindo que não tem conhecimento da existência de outros centros de competências centrados nestas tecnologias Microsoft.

A oferta do Centro de Competências Bizdirect está totalmente concentrada em projectos e nunca em recursos. «Este é o principal factor de diferenciação no mercado, pois temos experiência e competência na Bizdirect que nos dá esta garantia de qualidade do serviço a prestar», conclui João Mira Santiago.

A Bizdirect é uma empresa com certificação ISO 9001:2008 desde 2004 e vai continuar a apostar na certificação PMP dos seus recursos, garante o CEO.

Viseu apresentou melhores condições

O plano de criar um centro nasceu da constatação de que «existe no mercado mundial um crescimento significativo de projectos nas áreas de customer relationship management (CRM) e de enterprise content management com SharePoint, que por consequência gera uma enorme falta de recursos técnicos qualificados para os executar», refere João Mira Santiago.

O gestor conta que a ideia foi desenvolvida no âmbito do Ciclo de Planeamento Estratégico da Bizdirect para 2014-2018, realizado no ano passado, e que demorou seis meses a concretizar. «As maiores dificuldades encontradas ao longo deste processo foi decidir quais seriam os melhores parceiros para concretizar o projecto, tendo em conta algumas das candidaturas excelentes que avaliámos», afirma o gestor. As cinco potenciais parcerias analisadas pela tecnológica estavam distribuídas pelo país, mas a decisão acabou por recair na proposta de Viseu.

Os critérios definidos pela equipa de gestão de projecto da Bizdirect eram os mais variados: o universo potencial de alunos num raio de 100 km, a localização e acessibilidade do centro, a rede internacional e a investigação aplicada, a percentagem de retenção de alunos na região, o grau de confiança, a estratégia de desenvolvimento do município, entre outros. Viseu recolheu a melhor classificação.

«A autarquia será um parceiro activo do projecto, pois está muito empenhada em dinamizar o investimento empresarial, criando um ambiente propício à fixação de mão-de-obra especializada, mas também pela qualidade e maior disponibilidade de infra-estruturas, por uma fiscalidade local mais favorável, pelo apoio no acesso aos fundos comunitários, entre outros», refere João Mira Santiago.

O papel do Instituto Politécnico de Viseu

Em relação ao papel que vai desempenhar o Instituto Politécnico de Viseu (IPV) no centro de competências, o gestor refere que «o IPV será um parceiro muito forte na formação de jovens licenciados em Engenharia e Gestão». Além disso, «alavancará no Centro de Competências o lançamento de programas de investigação aplicada através de ofertas formativas pós-graduadas (pós-graduações e mestrados) na área de tecnologias de informação e gestão».

Por seu lado, Fernando Sebastião, presidente do IPV, revela que a aproximação entre as duas entidades se fez após o contacto da Bizdirect com os responsáveis do curso de Informática e da Direcção da Escola Superior de Tecnologia e Gestão de Viseu do IPV. «O forte empenhamento das três entidades envolvidas permitiu que o tempo de negociação fosse muito curto», sublinha o presidente do IPV.

Das contrapartidas que o Politécnico vai dar ao Centro de Competências da Bizdirect, aquela que ressalta mais é a cedência das instalações do CITTEC – Centro de Inovação e Transferência de Tecnologia, onde vai funcionar o Centro de Competências. O edifício foi concluído em Setembro de 2013. De igual modo, o Politécnico de Viseu vai ainda adequar a sua formação nas áreas de Informática e Gestão às necessidades do Centro e orientar os seus diplomados para a realização de estágios.

Fernando Sebastião diz que este Centro de Competências representa «a confirmação da qualidade da formação e da investigação realizadas pelo IPV». De igual modo, a instalação deste Centro no campus do IPV potencia uma maior ligação do politécnico com o mundo empresarial e integra-se no âmbito da sua missão de participar em actividades de ligação à sociedade, designadamente na criação, difusão e transferência de conhecimento, bem como de apoiar a inserção na vida activa dos seus diplomados.

«Este projecto constitui uma mais-valia para o IPV, que certamente se irá traduzir no aumento da sua notoriedade e da sua atractividade», finaliza o presidente do IPV.

Quem gere o centro?

Eduardo Oliveira, director de Soluções na Bizdirect, área de serviços de consultoria, desenvolvimento e integração de soluções e projectos baseados em tecnologia Microsoft. Docente da escola de executivos da Universidade Lusófona (LISS), possui um mestrado em Informática de Gestão pela Universidade do Minho.

Entrevista disponível aqui

arrow_upward
Gestão de Cookies
Abaixo apresentamos os grupos de cookies recolhidas, que deverá selecionar de acordo com as suas preferências. A qualquer momento poderá alterar ou retirar as suas permissões de cookies.

Usados para armazenar cada configuração de sessão, nomeadamente, as suas preferências de idioma.

Usados para medir o desempenho da velocidade do site e para recolher informações relacionadas com quais páginas do site têm mais ou menos visualizações de forma a ajudar a melhorar o conteúdo para todos os utilizadores do site em geral.

Usados para recolher informações sobre qual campanha dirigiu o utilizador ao site e qual conteúdo é de maior interesse para cada utilizador. 

Saiba mais sobre a Bizdirect e a forma como tratamos os seus dados, consultando a nossa Política de Privacidade.