A maioria das empresas olha para a Cloud como mais ágil e económica. Embora isso seja verdade, consideramos que esta premissa é construída sobre bases instáveis.

Com a desconcertante quantidade de informação contraditória a circular na Internet, muitos não entendem exatamente o que é a Cloud, no que consiste e as suas implicações. E isso é normal, visto que casos de hacking a empresas como a “Target” e a “Apple” tiveram uma cobertura mediática por parte de todos os Media. No entanto, as verdadeiras razões pelas quais esses ataques tiveram origem não foram tão mediáticas: erros de configuração do lado do administrador.

O que isto significa é que tendemos a temer o que não compreendemos. Assim, a nossa missão passa por desmistificar este conceito e aconselhá-lo. Vamos começar por fazê-lo através da distinção entre controlo e segurança.

Manter a segurança está essencialmente relacionado com o estar vários passos à frente dos hackers. No entanto, quando ocorre algo como a disseminação de um vírus ou um ataque informático, as equipas de TI acreditam que ter um data center interno permite proteger melhor as empresas pois têm acesso físico à sua infraestrutura. No entanto esse controlo próximo, não torna a empresa mais segura. Na realidade, na Cloud, o fornecedor alerta e age de imediato sobre qualquer perturbação.

Além disso, servidores seguros, hospedados em diversos locais, replicam e salvaguardam de forma mais efetiva os dados do que se estiverem alojados apenas num só local. Em caso de vírus, estes podem rapidamente implementar uma resposta previamente testada para todos os clientes, garantindo que as definições de vírus estão atualizadas e os patches de segurança foram aplicados, deixando a equipa de TI concentrada em atividades mais lucrativas.

Estar seguro significa ter a quantidade certa de planeamento e boa tecnologia e, através de um fornecedor de Cloud, as empresas encontram-se protegidas por tecnologia de ponta, para além da sua capacidade de detetar ameaças emergentes e globais e resolver problemas antes destes se disseminarem.

Mais importante ainda, as empresas acabam por adquirir as certificações padrão e de conformidade já em vigor para organizações em todo o mundo, investimento esse que envolve enormes quantidades de recursos e que excede o que qualquer organização por si só consegue realisticamente implementar.

A Cloud tornará as equipas de TI menos ocupadas a interligar sistemas e aplicativos ou a configurar direitos e restrições de gestão, irá proporcionar maior rapidez no tratamento de dados e total autonomia da sua equipa no diz respeito ao acesso à rede corporativa e a novas ferramentas. Com todas estas vantagens, as empresas conseguirão retirar mais valor a partir dos mesmos recursos.

Ao longo do mês de fevereiro iremos discutir mais tópicos sobre os benefícios da Cloud. Mais questões? CONTACTE-NOS!

arrow_upward
Gestão de Cookies
Abaixo apresentamos os grupos de cookies recolhidas, que deverá selecionar de acordo com as suas preferências. A qualquer momento poderá alterar ou retirar as suas permissões de cookies.

Usados para armazenar cada configuração de sessão, nomeadamente, as suas preferências de idioma.

Usados para medir o desempenho da velocidade do site e para recolher informações relacionadas com quais páginas do site têm mais ou menos visualizações de forma a ajudar a melhorar o conteúdo para todos os utilizadores do site em geral.

Usados para recolher informações sobre qual campanha dirigiu o utilizador ao site e qual conteúdo é de maior interesse para cada utilizador. 

Saiba mais sobre a Bizdirect e a forma como tratamos os seus dados, consultando a nossa Política de Privacidade.